Saiba como evitar a ressaca neste Carnaval

Saiba como evitar a ressaca neste Carnaval
fevereiro 09 14:15 2018 Print This Article

No período do Carnaval, é comum que muitas pessoas exagerem nas doses de bebidas alcóolicas. No outro dia, em um novo ano, ao acordar, uma companhia silenciosa e nada agradável pode se fazer presente: a ressaca.

Dor de cabeça, enjoo, indisposição, falta de vontade ou mesmo de condições de levantar da cama, além de muitas vezes vômitos e diarreia: todos são “sintomas” da ressaca. Para “curá-la”, muitas receitas caseiras podem ser usadas, mas não passam de mitos, sem eficácia comprovada.

Veja alguns destes mitos relacionados à ressaca:

1. Misturar bebidas alcóolicas diferentes piora os efeitos da ressaca 

O surgimento da ressaca está diretamente relacionado à quantidade de álcool ingerida, e não sobre a “mistura”. Como a maioria das bebidas acrescentam outras substâncias congêneres, as quais poderiam contribuir para a ressaca, daí a sensação de que a “mistura” fez mal.

2. Remédios para o fígado ajudam

 Como a ressaca possui diversos “sintomas”, nem sempre o mal estar é causado unicamente pela ingestão de álcool. A dor de cabeça e sintomas digestivos, por exemplo, podem ser tratados com medicações usuais, sintomáticas, obtendo-se relativa melhora.

3. Tomar café ou Coca-Cola colabora para curar a ressaca

 Um dos maiores mitos ao se falar de ressaca, a ingestão destas bebidas nunca foi comprovadamente acertada em casos de ressaca. Para alguns pesquisadores, o café tem efeito contrário: por ser estimulante, retarda o descanso do corpo, mantendo assim a pessoa mais tempo de ressaca.

4. Comer doces ajuda a acabar com o mal estar

Entre as diferentes alterações metabólicas que o álcool produz no organismo, particularmente no fígado, está a alteração do metabolismo da glicose.  A hipoglicemia do alcoolismo agudo pode ser tão intensa que leva ao coma. Assim, se o alcoolista perde os sentidos durante uma bebedeira, antes de fazer exames, administra-se glicose na veia. Na fase de ressaca, o mal estar pode ser em parte devido também ao pequeno grau de hipoglicemia, mas isto se corrige com alimentação leve, não necessariamente com doces.

5. Tomar bebidas energéticas com a bebida alcoólica diminui a ressaca

Muitas das “bebidas energéticas” possuem substâncias sem eficácia comprovada, não sendo indicados para ressaca.

6.  Provocar vômito após se exceder na bebida evita a ressaca

O vômito nunca deve ser provocado. Mesmo após ingestão de tóxicos, que devem ser eliminados o mais rapidamente possível, deve-se fazê-lo nas condições apropriadas, em um pronto-socorro, com atendimento médico. No caso de bebedeira, o álcool vai sendo absorvido à medida que é ingerido, já no estômago, sendo levado direto para o fígado. Os vômitos espontâneos, no final da bebedeira, são por lesões gástricas agudas e certamente não interferem positivamente na possível ressaca que virá.

7. Algumas bebidas provocam mais ressaca que outras

A sensibilidade individual e a presença maior ou menor de congêneres podem, sim, criar reações diversas nas pessoas, conforme o tipo de bebida ingerida. O fundamental para o surgimento da ressaca, no entanto, é a quantidade total de etanol ingerida. Existem pessoas com uma alteração enzimática que provoca “flash” facial e sensação de ressaca com doses muito pequenas de bebida alcoólica.

8. Fazer atividade física piora a ressaca

Durante a ressaca não é aconselhável fazer atividades físicas, pois há certa falta de coordenação motora, podendo provocar acidentes, acrescidos ao mal estar geral e indisposição que certamente não convidam à prática.

Veja o que funciona de fato

DOL fez uma lista abaixo que pode ajudar você a se livrar o quanto antes da ressaca e voltar pra folia ou mesmo aproveitar da melhor forma o dia. Confira as dicas:

1. O melhor caminho é o mais simples: a trilogia banho, repouso e muita água. O álcool tem efeitos que demoram para ser metabolizados, então o ideal é descansar. Como ao a pessoa perde bastante líquido, é obrigatório tomar muita água no dia seguinte. Também é necessário repor eletrólitos, como sódio e potássio. Bebidas isotônicas têm eletrólitos que podem ajudar na recuperação.

2. Evite comidas pesadas, bebidas que não sejam suaves e remédios muito fortes. A Aspirina, comumente utilizada, pode ajudar. No entanto, causa irritação gástrica e está longe de ser a melhor opção.

3. Evite ingerir mais bebida alcóolica. Enquanto o corpo se “regenera”, não é aconselhável nova ingestão de bebidas.

(DOL, com informações do portal Zero Hora)

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles