Maioria dos casais encara sexo como tarefa, pois não tem tempo de curti-lo: o que fazer?

Maioria dos casais encara sexo como tarefa, pois não tem tempo de curti-lo: o que fazer?
fevereiro 02 15:14 2018 Print This Article

Se você sente que o sexo no seu relacionamento deixou de ser algo prazeroso, antes de buscar alternativas como mudanças de posições sexuais e realização de fantasias, por exemplo, pare para pensar se o momento de intimidade não está sendo encarado como uma obrigação.

Sexo por obrigação é comum entre casais

Conquistar um diploma, arrumar um bom trabalho, casar, ter filhos, enfim, a lista de obrigações sociais para se adequar a padrões é extensa e interfere, inclusive, na vida íntima e sexual das pessoas.

Mesmo acumulando tarefas exaustivas relacionadas à carreira e cuidados com filhos, muitos homens e mulheres se sentem obrigados a manter uma rotina sexual regular, ainda que sem vontade ou dominados pelo cansaço. O resultado é, invariavelmente, uma sequência de transas insatisfatórias.

O problema afeta ambos os gêneros, mas de formas diferentes. Mulheres muitas vezes se forçam a manter relações com seus parceiros para agradar e, supostamente, tentar evitar uma traição. Os homens, por outro lado, sofrem com uma imposição social de que devem estar sempre prontos para o sexo para afirmarem a masculinidade.

Como curtir o sexo mais?

Caso a diminuição da frequência de sexo não seja encarada como algo problemático pelo casal, o número de transas não deve, de forma alguma, servir de parâmetros para medir amor, afeto e companheirismo. Cada par possui dinâmica própria e os parceiros devem sempre ter seus limites respeitados.

O importante é que o casal mantenha sempre o diálogo aberto e honesto para conhecer as necessidades e desejos um do outro e evitar transar por obrigação ou para “cumprir metas”. Quando não há vontade de fazer sexo, o ideal é comunicar o parceiro ou parceira e ter a decisão acolhida.

Em vez de forçar situações e sofrer correndo atrás da busca pelo prazer, os casais devem relaxar, se concentrar na leveza, na excitação e deixar que o desejo os encontre da forma mais natural possível.

Escrito por Paulo Nobuo

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles