A violência começa em casa

A violência começa em casa
janeiro 29 15:43 2018 Print This Article

Esta é a principal mensagem para as mulheres brasileiras

Os Estados Unidos e a Europa estão fervorosos com o movimento #MeToo, por meio do qual mulheres vêm denunciando homens por investidas indesejadas, toques inapropriados ou assédios no ambiente de trabalho. Homens poderosos, incluindo parlamentares americanos, foram desmascarados por alegações de assédio. Na França, um grupo de mulheres chegou a questionar se o movimento estaria indo longe demais.

Nós, brasileiras, não somos meramente espectadoras: também construímos nosso movimento. A campanha #MeuPrimeiroAssédio, há dois anos, revelou inúmeros casos de mulheres e meninas que enfrentaram silenciosamente o assédio sexual. No ano passado, mulheres se juntaram para denunciar mais um caso, dessa vez envolvendo um famoso ator de novela. A realidade do assédio enfim saiu das sombras, e ele não pode mais ser ignorado ou tolerado. Precisamos fazer o mesmo com a violência doméstica, que, embora mais debatida, ainda tem de conquistar a consciência social. Apesar de avanços na legislação e em políticas públicas, a contínua impunidade em casos de violência doméstica põe em risco a vida de muitas brasileiras.

Por Maria Laura Canineu

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles