Autonomia afetiva é fundamental para garantir um bom relacionamento

Autonomia afetiva é fundamental para garantir um bom relacionamento
dezembro 15 11:47 2017 Print This Article

Autonomia afetiva é quando o sujeito possui a capacidade de gerenciar suas emoções, seus afetos, sem exigir que o outro corresponda ou sem cobranças do certo ou do errado. “É perceber que o meu sentimento em relação ao outro é meu, que não posso mensurar o sentimento ou querer qualquer tipo de retribuição”, explica a psicóloga do Hapvida Saúde, Sarah Lopes.

A psicóloga ressalta que, para adquirir essa autonomia, existem fatores que devem ser considerados, como a independência emocional, amor próprio, além de uma educação formal emocional saudável, ou seja, como os pais ensinaram a pessoa a ter essa relação com o mundo, inclusive respeitando os próprios limites e o do outro.

Sobre o mito relacionado a ideia de encontrar “a cara metade, a metade da laranja ou a tampa da panela”, a especialista diz que esses conceitos foram construídos culturalmente e estão impregnados na sociedade. “Esses conceitos nos orientam que, para sermos felizes, precisamos dessa outra metade, ou seja, necessitamos da parte que nos completa, quando, na verdade, temos que nos sentir completos para que o outro chegue e complemente aquilo o que já existe”, afirma a psicóloga.

Já para diminuir a expectativa e depositar menos a responsabilidade da própria felicidade no parceiro, é necessário entender que isso pode acabar se tornando uma grande obrigação para o outro. “É como se o outro não pudesse nunca errar e nem fazer algo que possa comprometer esse relacionamento, mas todo ser humano irá falhar, acabando com essas expectativas na primeira oportunidade. Fatalmente, as pessoas não poderão cumprir com determinadas promessas. Não existe garantia de amor eterno”, destaca.

(Com informações do Hapvida Saúde)

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles