Calor pode aumentar os casos de conjuntivite

Calor pode aumentar os casos de conjuntivite
novembro 29 10:33 2017 Print This Article

Olho vermelho, inchado, secreção e lacrimejamento são os principais sintomas de uma doença que aumenta em épocas de calor, como primavera e verão: a conjuntivite. Isso porque as altas temperaturas e a umidade do verão criam ambientes propícios para o aparecimento e a propagação da conjuntivite.

A doença se caracteriza pela inflamação da conjuntiva, membrana mucosa que reveste a parte branca do globo ocular (esclera). Essa inflamação geralmente provoca aumento de secreção do muco, acentuada pela irritação, e pode ser causada por uma série de fatores. O contato direto entre as pessoas, como um aperto de mão, indireto como no contato com objetos contaminados, ambientes fechados, aglomeração de pessoas, exposição ao ar condicionado e à poluição podem contribuir para o surgimento da conjuntivite.

O oftalmologista Dr. Marcelo Pereira de Macedo, explica que existem diversos tipos de conjuntivite e que os mais comuns são o alérgico, o bacteriano e o viral. “Para realizar o melhor diagnóstico e tratamento adequado é recomendado se fazer uma consulta com um especialista para diferenciar os quadros”.

A viral é a mais comum e pode vir após uma forte gripe ou resfriado, passando de uma a duas semanas, sem a necessidade de antibióticos. No entanto, é altamente contagiosa no contato entre as pessoas. Já a bacteriana pode ser causada pelo uso abusivo de lentes de contato e se transformar em doenças mais graves. Para conter esse tipo de conjuntivite, o uso de colírios antibióticos é prescrito. E por fim, a alérgica, que pode reagir de forma crônica, assim como uma rinite, sinusite ou bronquite, e devem-se tomar algumas medidas para diminuir a intensidade e a frequência das crises.

Bons hábitos de higiene podem tanto prevenir quanto evitar a propagação da conjuntivite. Confira as dicas abaixo do oftalmologista:

  • Não coçar os olhos;
  • Lavar as mãos com frequência;
  • Não compartilhar objetos pessoais, como maquiagem, óculos, lentes de contato, colírios e toalhas.
  • Sempre procurar um oftalmologista caso tenha sinais e sintomas característicos da doença.

Fonte: Plena Mulher

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles