Câncer de mama também afeta animais domésticos

Câncer de mama também afeta animais domésticos
outubro 23 21:43 2017 Print This Article

Todos sabemos que o outubro rosa é a campanha de conscientização da importância da prevenção de câncer de mama para mulheres, porém poucos sabem que animais de estimação também podem ser afetados pela neoplasia mamária (câncer de mama). Atualmente, o índice de câncer mamário chega a 60% de caráter maligno em cadelas e 80% em gatas.

O DOL aproveita a campanha do “Outubro Rosa” e conversou com a médica veterinária Michelly Vasconcelos para alertar a população sobre a importância da prevenção também nos pets.

“As neoplasias mamárias acometem, principalmente, as fêmeas mais maduras, com idade adulta, a partir dos cinco anos”, afirma a veterinária.

A média veterinária ressalta que os fatores hormonais é o primeiro fator de causa do câncer de mama.  O segundo fator que pode causar a neoplasia mamária em cadelas e gatas é a alimentação, uma vez que pets obesas, tanto na fase juvenil como adulta, são mais suscetíveis a desenvolvê-la. Existe também o fator genético, que também é primordial.

AFAGO COM CARINHO

“Assim como em mulheres, a prevenção e o diagnóstico precoce continuam sendo a melhor estratégia para evitar que a neoplasia evolua, evitando que resulte em metástase, que, na maioria dos casos, afeta principalmente os pulmões, as demais mamas ou mesmo outros tecidos do corpo da fêmea”, disse Michelly.

É importante que cada tutor faça o “afago com carinho” (apalpar a região mamária do pet) no mínimo uma vez por mês. Após o afago, se o tutor notar algum nódulo, não importando o tamanho, é imprescindível encaminhar a cadela ou gata para realizar uma consulta veterinária para exames mais específicos.

TRATAMENTO

A partir da constatação do nódulo, o veterinário irá encaminhar o animal para cirurgia de remoção do tumor, cujo material é enviado para biópsia, em que poderá constatar o tipo e grau do câncer para estabelecer um tratamento específico, obtendo chances de cura.

Segundo a veterinária Michelly Vasconcelos, a principal forma de prevenção dos tumores de mama é a castração dos animais com até um ano de idade, preferencialmente antes do primeiro cio. Não fazer a utilização de anticoncepcionais e utilizar dietas balanceadas também estão entre as dicas.

DICAS

Ao contrário do que muitos dizem, especialistas afirmam que ”ter que esperar a sua cadela ou gata ter a primeira cria” é conversa pra boi dormir. Deixar o seu animar engravidar é o caminho contrário da prevenção. O câncer de mama é o que mais mata animais em fase adulta.

Estudos indicam que as fêmeas castradas antes do primeiro cio têm reduzidas em até 99,95% as chances de desenvolver a doença. Já aquelas castradas após o primeiro cio, apresentam índice de 78%.

(DOL)

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles