Toda a natureza dentro de um vidro

Toda a natureza dentro de um vidro
dezembro 12 13:57 2016 Print This Article

destaque-386793-terrariosSe você sempre quis colocar um pouco mais de verde em casa ou no escritório, mas não tem muito espaço disponível, montar um terrário pode ser uma opção simples, charmosa e capaz de trazer o bem-estar da proximidade com a natureza para o seu dia a dia.

Para quem nunca ouviu falar deles, os terrários são minijardins montados dentro de recipientes, com pedras e plantas diversas, que reproduzem em escala menor o ciclo da natureza.

A agrônoma Thiara Fernandes produz diversos tipos de terrários e diz que eles também servem para equilibrar a energia do corpo e da mente. Ela passou a produzir os minijardins quando engravidou, em 2014, e passou a sentir necessidade de fazer atividades manuais e artesanato. Ao mesmo tempo, queria fazer algo com plantas. No início, ela confeccionava apenas para a própria casa, mas percebeu que outras pessoas também se interessavam por essa forma de jardinagem e este ano o hobby virou negócio, criando a Verde Musgo.

“A minha ideia com a produção do terrário era fazer essa estrutura de solo que consegue reproduzir um ecossistema. A natureza tem escalas, desde as árvores gigantes até os micro-organismos. E o terrário reproduz essa perspectiva de natureza em escala, a pequena natureza dá estrutura para que a grande natureza exista. A perspectiva é poder ter em casa ou em qualquer lugar essa representação de uma florestinha ou jardim, para equilibrar o dia a dia”, comenta a agrônoma.

Ela diz que não é difícil fazer seu próprio terrário. São necessários materiais como pedra (seixo lavado ou pedra de aquário), carvão, terra, areia, plantas suculentas regionais – as que a agrônoma mais gosta de usar – ou cactos, além de areia e quaisquer outros objetos que possam compor a decoração. Para fazê-los, no entanto, é necessário algum conhecimento sobre os tipos de plantas que se deve colocar no mesmo vaso.

“Se você quiser fazer um ambiente mais úmido, não vai usar cacto, que é para ambientes áridos. E se for usar as suculentas regionais, tem que colocar água duas vezes ao mês, para que não morram”, explica Thiara Fernandes.

Ela diz que os terrários são muito úteis para quem mora em apartamento ou tem animais pequenos e que podem, por ventura, comer as plantas, já que os recipientes podem ser colocados em locais de difícil acesso para eles, evitando acidentes.

“Lá dentro ocorrem as trocas de oxigênio e gás carbônico. A água evapora com o ciclo natural da água. Então, o terrário reproduz como o planeta Terra funciona. O meu objetivo é que consiga equilibrar a energia do ambiente. Também é possível fazer em forma de relicário, colocar imagens de entidades, como Iemanjá ou São Jorge”, diz.

Saiba como cuidar do seu terrário

Luz:

– O seu jardim precisa receber muita luz natural de forma indireta. Coloque-o em um lugar iluminado.
– As plantas que o compõem são de ambientes áridos, mas não devem ser expostas ao sol, pois o ambiente dentro do vaso ficaria superaquecido.
– Se o seu local preferido é onde há pouca luz, não há problema, desde que você coloque o terrário para tomar sol de vez em quando. Você pode alternar: 15 dias no local favorito, 7 dias no sol, ou uma semana na sombra e outra semana no sol, por exemplo. O importante é ficar de olho na saúde das plantas.

Água:

– O terrário precisa estar com boa drenagem. Você pode observar as pedrinhas no fundo e a terra, se elas estão molhadas ou não. O ideal
é que não estejam.
– Regue apenas quando estiver bem seco. l Lembre-se: são plantas de deserto, por isso gostam de terra seca. Coloque pouca água, o ambiente do terrário vai preservar a umidade por muitos dias.

Limpeza:

– Um terrário pode durar muitos meses, até anos. Lembre-se: as plantas estão vivas! Elas vão crescer, se alastrar, perder folhas, etc. Por isso, vez por outra, você precisará fazer uma limpeza.
– Use uma pinça para tirar as folhas secas e mortas. Se for necessário fazer uma poda em alguma planta que cresceu demais, utilize uma tesoura ou faca limpa (pode limpar com álcool).
– Ferramentas de corte sujas podem contaminar as plantas com fungos e bactérias. Se alguma planta morrer, tire-a o quanto antes – as plantas mortas tornam-se excelente fonte de alimento para fungos e eles poderão se espalhar rapidamente, causando a morte de todas as plantas.

Saúde:

– Se suas suculentas estiverem meio murchas, como desidratadas, então precisam de água. l Um pouquinho é suficiente para que fiquem hidratadas por muitos dias.

(Dominik Giusti/Diário do Pará)

Comentários

  Categories:
view more articles

About Article Author

Ana Moreira
Ana Moreira

View More Articles